7 Passos para nos movermos através da Tristeza

 

maxresdefault

 

O que pode ser aprendido da Tristeza?

A tristeza pode ajudar a esclarecer a nossa identidade, mostrando-nos o que nós valorizamos.

Se estamos conscientes das sensações viscerais de tristeza, tomamos consciência que é uma emoção; não é o que somos. É um sinal de que estamos processando algo que não queremos deixar partir. Podemos explorar os nossos apegos a partir de uma postura de não-julgamento. À medida que nos familiarizamos com a tristeza, somos capazes de ter empatia pelos outros, o que reforça as nossas ligações. Somos mais capazes de apreciar os bons momentos quando temos algo para contrastar com ele. Quando temos a coragem de lidar com a tristeza, nós expandimos a nossa capacidade de lidar com outras coisas mais duras. Quando honramos a nossa tristeza, aprendemos que passar através dela é fundamental.

 

Navegando pela Tristeza

1. Identificar a fonte de sua tristeza.

As emoções têm mais poder quando os seus gatilhos são mantidos em segredo. Dê um nome do que está fazendo surgir a tristeza. Não tem que ser apenas uma coisa.

 

2. Determinar se é justificada.

Faça um favor e perguntar se o que deixa triste é de facto verdade. Se não for, liberte. Normalmente, se está triste, é legítimo, mesmo que o motivo não é o que pensou que era para começar.

 

3. Validar a sua emoção.

Permita-se sentir triste. O que está sentindo é real.

 

4. Pratique a auto-compaixão.

Mostre-se um pouco de amor para si mesmo. Não fique com raiva de si mesmo.

 

5. Aceitar.

Aceitar incondicionalmente a sua nova realidade. Não tem que gostar, aprová-la, ou dar uma abébia na vida. Aceitação permite gerir a mudança de forma mais eficaz.

 

6. Criar a imagem de um sobrevivente.

Pinte uma nova imagem da sua vida com a sua pessoa na imagem de um sobrevivente corajoso. Encontre o significado no seu sofrimento.

 

7. Lembre-se que a cada dia merece uma nova imagem.

Hospede-se no aqui e agora e permitir uma nova foto se revele a cada dia. Quando é flexível o suficiente para permitir pequenas mudanças regularmente, grandes mudanças embora chocantes, são mais fáceis de manusear.

 

Navegando calmamente a tristeza em vez de correr furiosamente pela tristeza aprofunda a perspectiva de vida. Ela ajuda a apreciar o tempo com os entes queridos, a ser mais compassivo com os outros que estão lutando, e não ficarmos instáveis sobre pequenas coisas. Ensina de que temos pouco controlo sobre o que vem a acontecer na nossas vidas, mas que possamos ter a coragem de passar por momentos difíceis, sabendo que o sol voltará a brilhar, se nós o permitirmos. Acima de tudo, aprendemos que com o tempo, e ser compassivo para connosco mesmos é a cura mais fiável.

Podemos sentirmo-nos vulneráveis e ainda assim, sabermos que vamos sobreviver.

 

Autora: Barbara Scoville.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s