A Eloquência do Silêncio segundo Buda

Buda

Não há poder como o silêncio. Buda declarava: «Quando não tiveres nada importante para dizer, guarda um nobre silêncio», ou ainda: «Se não podes melhorar o que foi dito, observa o silêncio.»

As palavras não são coisas nem os factos, e muito menos as experiências. A palavra é um signo convencional, um artifício que muitas vezes engana, limita e falsifica. Como assinalava Lao-Tsé: «Aquele que sabe não fala.» Querer dizer em palavras o que está para além do conhecimento conceptual é impossível e absurdo. O silêncio é mais revelador do que todas as palavras do mundo, e uma das maneiras mais fecundas de meditação é a do silêncio, ou meditação de esvaziamento, para que brilhe a luz do ser.

In “Os melhores contos espirituais do Oriente” Esfera dos Livros 2006

 

Advertisements

One thought on “A Eloquência do Silêncio segundo Buda

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s