Ambição Emocional | Lama Thubten Yeshe

images.jpg

O todo da questão é, o que nos faz feliz? Que tipo de acção não nos dá um resultado indesejável? O que temos que fazer para ser feliz? Isso é o que nós temos que investigar claramente. A nossa situação normal é que estamos quer com algum tipo de prazer, um pouco infeliz ou no meio de ambos. Nenhum destes três estados é bom. Felicidade emocional, do tipo que experimentamos quando saimos de noite ou algo assim, do tipo que normalmente nos faz dizer: “Agora estou feliz,” não é felicidade. É o que podemos sentir quando agimos por apego e que nos leva a gerar mais apego: “Eu quero mais, eu quero mais.” Cada vez que experimentam este tipo de felicidade e agarram-se a ele, estabelece mais e mais marcas pesadas na nossa mente, e as impressões causam a continuação de agarrar a felicidade irreal sem um fim. Por exemplo,alguns de vós deixou uma vida confortável para chegar a este caminho, onde as condições são relativamente desagradáveis. Está infeliz com a situação austera, porque trouxe consigo uma ideia de como as coisas devem ser: os quartos devem ser muito limpos; as casas de banho, pelo menos, deve ser até de um certo padrão. Possui uma ideia fixa do que constitui o prazer baseado na sua vida no Ocidente: “As coisas devem ser assim; a minha vida deveria ir por este caminho “Mas nunca pode fazer previsões sobre a vida.; ela está constantemente mudando e tu estas sempre a querer experimentar diferentes estados. De qualquer forma, a razão pelo qual está desconfortável ou mesmo miserável,   é por causa das reacções da sua mente. No Nepal por exemplo não é assim. Os nepaleses não se importam. Eles estão felizes. Eles também são seres humanos. As casas de banho são piores do que as outras. Mas a nossa mente dualista, a mente que está sempre fazendo comparações, “Eu sou isso, então eu não posso lidar com isso”, cria todo este conflito. Então é claro que não está feliz. A coisa é, portanto, que o que nós pensamos que é a felicidade é, na verdade, a causa da miséria. Pode ser difícil de aceitar esse facto, mas é uma verdade profunda. Se verificar profundamente, vais ver que isso é correcto. E em muitos casos, o que impulsiona esta é a ambição, a ambição emocional que é tão prevalente na cultura ocidental. Por alguma razão, a sua sociedade, a cultura, a vida, fundo, qualquer que seja, faz todo o mundo incrivelmente tenso.  É a ambição emocional. Ele faz ser instável. Esta mente ambiciosa é psicologicamente doente. Como é que é doente? Isso faz de si muito auto-sensível. Coisas insignificantes fazem-te feliz. Alguém lhe dá um pequeno chocolate e tu sentes, “Oh, eu estou tão feliz com este chocolate.” Então, quando essa pessoa não lhe dá um chocolate começa a sentir-se miserável e infeliz. Não é o chocolate ou ausência de chocolates que faz isso, é a sua mente. Portanto, precisa de meditação para compreender os truques que a sua mente joga em si. É a sua mente, não o seu corpo. Sempre que sentir prazer, não sabendo a sua realidade, tem a expectativa de que ele vai durar, que vai continuar, que vai ter mais prazer. Que não é possível. Não é feita dessa forma. Não é na sua natureza para durar. Mas pode ver como essa atitude produz mais apego. E pode ver como ele o faz infeliz: quer que dure, mas que ele termine. Isso é óbvio; Eu não preciso de explicar isso. Sempre queestá infeliz, raiva e ódio tendem a surgir. Pode ver isso com as pessoas que contraem algum tipo de doença física. Eles tornam-se muito sensíveis e são facilmente propensos a raiva. Ans de estarem doentes,  eles eram OK, mas quando estão doentes, não pode mesmo dizer qualquer coisa para eles. Eles são tão tensos e facilmente perturbados. É a infelicidade subjacente que provoca isso. Há uma expectativa de se sentir bem o tempo todo, por isso, quando eles ficam doentes, as pessoas ficam infelizes e sua aversão é convertido em ódio. “Eu não gosto da minha doença; Eu não gosto do que está acontecendo para mim. “Este desagrado gera ódio. Então, quando até mesmo a família e amigos queridos se aproximam, a antipatia ou ódio é projectada sobre eles. É incrível, as viagens que a mente toma. Uma vez, quando eu estava no campo de refugiados, tinha uma dor de estômago e a ideia surgiu na minha cabeça que eu precisava de algum thugpa [tibetano para sopa de macarrão]. Então eu disse ao meu irmão para me trazer alguns thugpa mas ele trouxe outra coisa. Eu tinha essa ideia incrivelmente fixa, esta mente apegada de que eu tinha que ter thugpa, por isso, quando ele voltou sem ela era muito infeliz. Foi inacreditável, eu não podia acreditar em mim mesmo.Eu estava tão ridículo. Isto é o que a doença pode fazer em si. Tornam-se hipersensíveis para qualquer coisa que não gostam, por isso mesmo uma pequena coisa pode fazer ficar completamente fora. O ponto é, a natureza da insatisfação é o ódio. Pode ver a mesma coisa nas relações interpessoais. Quando não obtém a satisfação de alguém pode facilmente não gostar ou até mesmo odiar essa pessoa. Então eu mencionei antes os nossos três estados habituais de ser. Quando estamos no meio-nem feliz nem infeliz-isso não é bom também, porque mesmo que nós não sendo agarrados à felicidade com apego ou gerar ódio contra alguém ou algo, nós ainda vamos ter conhecimento da realidade; vamos estar num estado de ignorância maçante. Verifique a sua própria vida. Quando está passando por algum tipo de felicidade temporal ou lazer sentimental, o que é que a sua mente quer? A sua mente quer que dure, para ir mais e mais, para ficar ainda melhor, para aumentar. Claro, não é na natureza dos prazeres temporais para durar para sempre ou até mesmo um longo tempo, mas se tem a expectativa concreta de que ele vai fazer isso, vai acabar sentindo-se desesperado e frustrado. Se entender essas situações da vida, as interacções entre mente e vida, pode facilmente ver como a própria vida é, em geral, desconfortável e agitada. Não é por causa do seu corpo, é por causa da sua mente descontrolada e  insatisfeita. Isso é o que faz infeliz. Então, é assim que a vida vai e volta e numa espécie de círculo. A própria vida é uma cíclica existência, o samsara.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s